Google+ Badge

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Um Feliz Natal e Próspero Ano Novo

Quero desejar a todos amigos, familiares, irmãos-mototuristas e irmãos-jipeiros um Feliz Natal e Próspero Ano Novo. Que 2014 venha com muitas faceirices, aventuras, saúde e harmonia, porque o resto nós saímos de Motoca correndo atrás e enrugando muito asfalto ou de Jipe subindo as paredes huhuhuh heheheh. Abração a todos. Saudações Mototurísticas e Jipeiras.





domingo, 15 de dezembro de 2013

(JIPE) Praia da Capilha no 4x4

Foi um dia muito especial em 15 de dezembro de 2013 num belíssimo domingo ensolarado, porque coloquei parte da família dentro do Jipe (O Surfista Prateado) e fomos nos aventurar na areia. O lugar escolhido foi a lindíssima Praia da Capilha, banhada pela lagoa Mirim, localizada em Rio Grande-RS, via BR-471, antes de chegar a Reserva Ecológica do TAIM. É um ambiente sossegado e ainda selvagem, ótimo para o Jimny colocar suas garras na areia hehehehe. Registramos algumas fotos que fazemos questão de dividí-las com os amigos. Neste passeio foi a primeira vez que utilizei a tração 4x4 com reduzida e o Jimny mostrou que tem muito, muito fôlego para subir dunas íngremes. Quando vocês estiverem passando por esta região, encontrem um tempo para visitá-la e para relaxar respirando muita natureza com direito a muita sombra e água fresca também hehehehe. Abração.

Destaques: A passarela que começa no topo do barranco, ao lado da bicentenária Capela de Nossa Senhora da Conceição, também chamada de “Capela do Taim”. Ela foi erguida em 1785 e reconstruída anos mais tarde, em 1844. Atualmente o local está fechado e sofre com as intempéries, todavia ambos são considerados cartões postais do município de Rio Grande -RS juntamente com a Lagoa Mirim, vale muito a pena conferir. 

Significado da palavra Capilha: A palavra capilha significa capa pequena, do latim tardio, cappa, cappella. Parece que a origem deste nome faz referência ao lugar onde se conservava, na corte real francesa, a relíquia da capa de S. Martinho (que foi cortada em duas partes e deu uma a um pobre). Aplica-se aos espaços de culto e oração, sobretudo, pequenos, que se constroem em espaços distintos da igreja paroquial, por exemplo, nos palácios ou nos conventos. Também se fala de capelas laterais, dentro de uma catedral ou igreja grande: a Capela da Virgem ou de um Santo e, sobretudo, a Capela do Santíssimo, lugar destinado para a guardar a Reserva eucarística, adequado para a adoração e oração privada. Por extensão, este nome ou seus derivados aparece também para designar certos corais, como a Capela Sistina do Vaticano, e também o "mestre-capela" e o "capelão". 































domingo, 8 de dezembro de 2013

(JIPE) A Primeira Aventura do Surfista Prateado

Nossa primeira aventura oficial do Jimny (O Surfista Prateado) em família aconteceu no dia 8 de dezembro de 2013 no meio da tarde. Nós acordamos tarde e resolvemos colocar o Jimny em seu habitat natural, ou seja, nas estradas de chão batido. Resolvemos optar por uma estrada de chão batido que vai em direção ao corredor do Bolacha entrando pela BR-116 e decidimos explorar toda aquela região. Nós já estávamos super ansiosos para testá-lo na função 4x4 integral e ele correspondeu exatamente como imaginávamos, colocou suas garras na areia se prendendo e parecendo um genuíno tigre de tão raivoso e estável hehehehe. Seu conjunto de suspensão se comportou muito bem dando a impressão de que estávamos em cima de um colchão d'água de tão confortável. Nossa filha Ariela adorou o movimento chacoalhado do Jimny e dormiu a viagem toda heheheh. Enfim, foi um domingo em tanto de "Nóiz maior na Fita" acompanhados deste maravilhoso Jipe, confiram as fotos e o vídeo.


















domingo, 24 de novembro de 2013

(JIPE) As Viagens em Família serão 4x4

Nossas aventuras em duas rodas continuarão a todo vapor, porque é a nossa grande paixão. Todavia, agora que a família aumentou com a chegada da nossa filha, a Panterinha Ariela, teremos que dividir estas aventuras em duas partes, no 2x1, o mundo do Mototurismo, e no 4x4, o mundo dos Jipes, o qual está começando a nascer em nosso horizonte. Depois de muitas pesquisas em fóruns especializados sobre o mundo dos veículos 4x4 e páginas de proprietários que qualificavam seus Jipes, cheguei a minha escolha, uma escolha muito difícil, entretanto muito bem fundamentada. Escolhi um genuíno Jipe, vendido em mais de 188 países, sendo vendido em vários países da América do Sul, sendo assim mais fácil de encontrar concessionárias para realizar as revisões durante as viagens, ótimo custo/benefício e que existe a mais de 40 anos no mercado, um Jipe em tanto. Ele tem tração 4x2 traseira, 4x4 integral e 4x4 com reduzida, entre-eixos curtos para transpor valetas com facilidade, dimensões perfeitas para uso urbano e trilha podendo passar em lugares bem estreitos, autonomia de mais de 400 km, muito econômico na relação km/l (Pelo INMETRO, Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia, recebeu "A" na "Comparação Relativa da Categoria" e "C" na "Comparação Absoluta Geral" pela classificação do PBE 2013 - Programa Brasileiro de Etiquetagem), tem ABS e AB2, foi criado com uma configuração extremamente resistente e versátil com carroceria sobre chassis de longarinas, com intuito de evitar torções na carroceira, podendo alterá-lo da maneira que quiser (Body Lift, Spring Spacers, Kit de Suspensão, Para-choque dianteiro e/ou traseiro para aumentar os ângulos de entrada e saída e com suportes para Guincho, Snorkel, Estribo, Pneus Mud Terrain ou All Terrain etc), além desta configuração dar muita praticidade e dinamismo na manutenção do Jipe, suspensão com eixos rígidos na dianteira e traseira, molas helicoidais, trilink e barra estabilizadora na dianteira, relação peso potência de proximamente 12,82 kg/cv, motor 1.3 em alumínio tetracilíndrico de 16 válvulas com injeção eletrônica multiponto sequencial, potência máxima de 85 hp a 6000 rpm, torque máximo de 11,2 kgf.m a 4100 rpm e peso de 1090 kg em ordem de marcha, um Jipe peso pena, enfim, ele é o carro, ops, o Jipe dos meus sonhos heheheh. Eu descrevi o Suzuki Jimny 4All, um pequeno notável, um verdadeiro Jipe 4x4 desbravador e com sede de aventuras. E assim começaram as nossas aventuras a três de Rio Grande-RS/Lajeado-RS/Rio Grande-RS em torno de 1200 km sendo 600 km com o Surfista Prateado (Homenagem ao super-herói da Marvel), pois o Jimny "surfa"/transpõe qualquer terreno, ou seja, as paredes serão as estradas... Abração. Saudações mototurísticas e Jipeiras. 

Tiago me entregando a chave da viatura
A Panterinha Ariela toda faceira durante a viagem
"Nóiz Maior na Fita " e o Surfista Prateado

Alguns ótimos vídeos sobre o Suzuki Jimny

Suzuki Jimny completando 40 anos de História


Suzuki Jimny em seu verdadeiro Habitat


Suzuki Jimny subindo as paredes




Suzuki Jimny dando uma Nadada





Suzuki Jimny na Transamazônica



O Primeiro Suzuki Fabricado no Brasil, Apresentação do Jimny



Crash Test JNCAP- Suzuki Jimny com Ótima Avaliação


Jimny Fun Day Etapa Campos do Jordão-SP


Suzuki Adventure

quarta-feira, 24 de julho de 2013

(MOTO) Explorando o Pampa Gaudério

Nossa primeira viagem motociclística pela região dos pampas gaúchos ocorreu em junho de 2011, nesta ocasião, fomos impulsionados pela respeitável cavalaria da Hayabusa, vulgo Falcão Peregrino, para conhecer parte do lindíssimo pampa gaudério, como: Piratini-RS, Pinheiro Machado-RS, Aceguá-RS e Candiota-RS. Com destaque para o centro histórico farroupilha de Piratini, a fronteira Brasil/Uruguay em Aceguá e a Usina Termelétrica Presidente Médici em Candiota. Na BR-293, rodovia que leva a estes municípios, encontram-se muitas retas, nelas pudemos brincar bastante com o Falcão Peregrino, enrolando o cabo, é claro. Numa dessas brincadeiras, como a Mari estava de mochila, o vento forçou a abertura desta fazendo com que nós quase perdêssemos nossos documentos, além de proporcionar a Mari uma sensação de que ela estivesse voando de paraglider, isto é, devido ao efeito de arrasto causado pelo vento sobre a mochila dela hehehehehe.


Dados da primeira viagem: Distância percorrida de aproximadamente 750 km em 1 dia.

Nossa segunda viagem motociclística aos pampas gaudérios aconteceu em dezembro de 2011 e visitamos apenas Piratini-RS, a primeira Capital Farroupilha. Desta vez, fui pilotando a Suzuki Bandit 1250S, vulgo Bandidona, uma motocicleta que consegue unir o antagonismo de enrugar e levitar sobre o asfalto tendo muita estabilidade e proporcionando um maravilhoso conforto piloto/garupa. Nesta aventura estávamos acompanhados do amigo Giuliano Bertoldi Lourenzo e queríamos conhecer o tão badalado e comentado centro de banho, esportes e lazer da cidade, o Balneário Municipal. É um lugar destinado a pessoas que procuram tranquilidade, atividades desportivas, sombra e água fresca. Muitos moradores e turistas levam chimarrão ou fazem piquenique a beira do Rio Piratini. Um lugar muito bonito que vale a pena ser incluso na lista "Lugares para Conhecer". 


Dados da segunda viagem: Distância percorrida de aproximadamente 325 km em 1 dia.

Sobre Piratini-RS: Piratini ou Piratinin (denominação primitiva) na língua tupi-guarani significa "peixe-barulhento". O início do povoamento data de 1789, com 48 casais de açorianos. Os primeiros povoadores, ao chegarem, estabeleceram-se no local denominado Capão Grande do Piratini e fundaram uma capela em honra a Nossa Senhora da Conceição, no atual local onde existe a atual igreja da cidade. Desde então ela é a padroeira do município. No cenário político do país, Piratini tornou-se célebre durante a Revolução Farroupilha, por ser a capital da República Rio Grandense. Nas centenárias "ruas" ressoaram as esporas ao tropel dos corcéis farrapos. Conserva ainda hoje, em suas ruas, os casarões da época do povoamento e da revolução, tais como o Museu Histórico Farroupilha, a Igreja Nossa Senhora da Conceição, o Palácio da República Rio Grandense, o Sobrado da Dorada, a Casa da Camarinha, sendo esta a primeira residência da cidade, construída no final século XII; entre outros.

                                                        Primeira Viagem

Piratini-RS
Piratini-RS
Piratini-RS
Piratini-RS
Ponte do Costa, Piratini-RS, RS-702.
Ponte do Costa, Piratini-RS, RS-702.
Pinheiro Machado-RS
Estávamos cansados de tanto correr e resolvemos andar mais devagar
Aceguá-Uruguay
Usina Termelétrica Presidente Médici, Candiota-RS
Usina Termelétrica Presidente Médici, Candiota-RS
Muito frio na BR-293 durante a noite.
Pedágio na BR-116 entre Pelotas-RS e Rio Grande-RS
                                                      
                                                        Segunda Viagem


BR-293
BR-293
RS-702
Ponte do Costa, Piratini-RS, RS-702.

Fazendo um lanche, Piratini-RS
Piratini-RS
Piratini-RS
Balneário Municipal, Piratini-RS
Balneário Municipal, Piratini-RS
Balneário Municipal, Piratini-RS
Balneário Municipal, Piratini-RS
Balneário Municipal, Piratini-RS
Mari, eu e o Giuliano no Balneário Municipal, Piratini-RS
Balneário Municipal, Piratini-RS
Represa do Rio Piratini, Balneário Municipal, Piratini-RS
Eu e as potrancas no Balneário Municipal, Piratini-RS
Eu e a Bandidona no Balneário Municipal, Piratini-RS
Saída do Balneário Municipal, Piratini-RS
Saída do Balneário Municipal, Piratini-RS
Saída do Balneário Municipal, Piratini-RS