Google+ Badge

domingo, 16 de março de 2014

(MOTO) Minhas Motocicletas e suas Histórias

Eu descrevo desta maneira a história de todas as motocicletas que tive nestes maravilhosos 5 anos de mototurismo, vamos lá: "Meu primeiro sonho em duas rodas era ter uma motocicleta e fazer uma viagem até a Serra Gaúcha, peguei a Honda CB 300R, vulgo vermelhusca, e o realizei, logo após, queria desfrutar de uma motocicleta que tivesse o poder dos 4 cilindros e sua maravilhosa orquestra sinfônica, adquiri a Suzuki RF 900R, vulgo Raio de Fogo ou Raio Fodástico, e o fiz, ela deixou saudade até hoje. Com passar do tempo, almejei chegar aos 300 km/h, peguei uma Suzuki GSX 1300R Hayabusa, vulgo Falcão Peregrino, e cheguei, agora, quero conquistar o mundo em duas rodas, este sonho é um pouco mais complicado, porém onde eu conseguir levar a Bandidona (Suzuki Bandit 1250S GT, Grand Touring), já estará de bom tamanho, claro, a princípio heheheheheh. Saudações mototurísticas." (Alysson Souza Aguiar)

QTAM = A + B + C + D = 18000 km + 6000 km + 5000 km + 42500 = 71500 km (Atualizado em 04/07/2014) 

QTAM = Quilometragem Total Aproximada em Motocicletas
(A) = Vermelhusca 
(B) = Raio de Fogo 
(C) = Falcão Peregrino 
(D) = Bandidona

Honda CB 300R, vulgo vermelhusca, primeira motocicleta, Dez/2009 a Jan/2010







Suzuki RF 900R, vulgo Raio de Fogo ou Raio Fodástico, segunda motocicleta, Jan/2011 a Mar/2011







Suzuki GSX 1300R Hayabusa, vulgo Falcão Peregrino, terceira motocicleta, Abri/2011 a Jul/2011








Suzuki Bandit 1250S GT (Grand Touring), vulgo Bandidona, quarta motocicleta, Ago/2011 até hoje










sábado, 15 de março de 2014

(MOTO) A Família e o Motociclismo

 A Família Souza e a Família Aguiar têm em seu DNA o espírito motociclístico, pois através do meu saudoso pai Newton Lemos de Aguiar, do meu tio Nilson Lemos de Aguiar e do meu Primo Marco Antônio Cabral de Souza, fui influenciado a adentrar ao mundo das duas rodas tanto geneticamente quanto moralmente por eles. Faço deste espaço uma singela homenagem póstuma aos dois, principalmente ao meu ilustre, honrado e admirável Pai. Fiquem com Deus. Abração. Saudações mototurísticas.

Meu Pai na Praia do Cassino em 1965, Rio Grande-RS
Meu Pai na Ponte dos Franceses em 1965, Rio Grande-RS
Meu Pai na Ponte dos Franceses em 1965, Rio Grande-RS
Meu tio Nilson no Canalete, Rio Grande-RS

Meu Primo, minha irmã Vanessa e eu em frente a minha casa, Rio Grande-RS
Eu de triciclo e minha irmã Vanessa
Eu com a Caloicross no Balneário Cassino, Rio Grande-RS
Eu com a Caloi cross e minha irmã Vanessa no Balneário Cassino, Rio Grande-RS
Eu com a Caloicross no Balneário Cassino, Rio Grande-RS
Eu com a Caloicross no corredor da minha casa, Rio Grande-RS

sexta-feira, 14 de março de 2014

(MOTO) Serra Paranaense, Catarinense e Gaúcha

Em Manutenção
Neste capítulo Serra Paranaense, Catarinense e Gaúcha foi preciso realizar uma "Saga Serrana" de 3 episódios inéditos, isto é, organizamos uma boa logística mototurística divididas em 3 viagens para expor tantos lugares bonitos e dispersos entre si. 

Na primeira viagem a serra saímos solo de Rio Grande-RS em março de 2011 em direção as maravilhosas praias catarinenses de Itajaí e Balneário Camboriú com intento de visitar os grandes amigos Rodrigo Ferreira Francioni, a esposa Elenir Francioni e a Júlia Francioni, filha do casal. Foi um grande encontro com direito a muitas conversas, um maravilhoso churrasco gaudério, risadas, frescobol e muito surfe na praia Brava em Itajaí. Depois rumamos em direção a região Serrana de Santa Catarina para explorar Botuverá-SC, a tão cultuada por nós motociclistas Serra do Rio do Rastro ou SRR (Bom jardim da Serra-SC e Lauro Müller-SC), Urubici-SC e Lages-SC. Destacamos as lindas cachoeiras e as Grutas de Botuverá, a SRR, a maravilhosa cachoeira do Avencal em Urubici e o Salto do Rio Caveiras em Lages etc. Também não podemos deixar de citar o encontro inesquecível que tivemos com os amigos do Moto Grupo Rota Sul 300 Adventure os quais nos acompanharam na SRR, muito obrigado pela maravilhosa receptividade. Logo após, partimos em direção a Serra Gaúcha para conhecer suas belezas naturais e tomar um bom vinho comendo pizza e macarrão em Farroupilha-RS, Bento Gonçalves-RS, Veranópolis-RS e Nova Prata-RS. Consideramos imperdíveis os Caminhos de Pedra e o Vale dos Vinhedos em Bento Gonçalves, o Salto Ventoso em Farroupilha, a ponte do Rio das Antas em Veranópolis e a cachoeira e as águas termais Caldas de Prata em Nova Prata. Confira as fotos e o vídeo desta viagem postados logo abaixo dos textos.




Dados da viagem: Distância percorrida de aproximadamente 2.800 km atravessando os estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina em 10 dias.

Em nossa segunda viagem a serra saímos de Rio Grande-RS em outubro de 2012 acompanhados dos amigos Rudimar Nascimento, Altamiro Tramasoli, Júlio Martins (Julião), Júlio Cezar Reis Danielski (Julinho) e sua filha Tatiane Danielski, Leandro Veiga (Tchuco), Carlos Augusto Oliveira Silvera (Pato Rouco) e sua esposa Vera Silvera em direção a Serra de Santa Catarina para explorar a região de Urubici-SC e novamente a Serra do Rio do Rastro, pois na primeira vez que fomos choveu muito naquela região. Logo após, partimos em direção a região serrana do Rio Grande do Sul para conhecer algumas de suas belezas naturais. Desta vez o grupo se dividiu em dois, eu a Mari e o Leandro Veiga continuamos a viagem, enquanto o restante dos amigos retornaram a Rio Grande-RS. Na Serra Catarinense destacamos o Museu ao Ar Livre e as Esculturas do Paredão em Orleans-SC (local onde dormimos no primeiro dia de viagem), a SRR, a maravilhosa e inigualável em beleza natural Serra do Corvo Branco (Urubici-SC a Grão Pará-SC), a Cascata Véu da Noiva e a Pedra Furada, ambas localizadas no Morro da Igreja, Urubici-SC (local onde dormimos no segundo dia de viagem), sem deixar de mencionar as belas curvas do trecho que liga Bom Jardim da Serra até o lindo mirante da cidade de Urubici, SC-438 e SC-430, respectivamente. Na Serra do Corvo Branco e no Morro da Igreja fomos acompanhados pelo amigo Leandro Veiga, porque o restante dos amigos aventureiros não puderem ir, pois restava apenas um dia de folga dos seus compromissos para finalizar a viagem e este seria utilizado para retornar a Rio Grande-RS. Passado estes belos momentos, partimos em direção a Serra Gaúcha para conhecer suas belezas naturais, isto é, seguimos primeiramente em direção ao tranquilo e deslumbrante município de Cambará do Sul-RS, a terra dos Cânions (Paramos para dormir em Gramado-RS para continuar a viagem de manhã cedo, ficamos apenas uma noite em Cambará do Sul). Na primeira vez que fomos foi em julho de 2010 e não conseguimos visualizar o Cânion Itaimbezinho perfeitamente, porque o tempo estava chuvoso. Fiz um tópico especial sobre esta viagem, com o título "Viagem a Serra Gaúcha". Entretanto nesta segunda viagem conseguimos nos deleitar de sua grandiosa beleza. Destacamos também o belíssimo e inesquecível Cânion Fortaleza em Cambará do Sul, o Parque do Caracol e sua magnífica Cascata do Caracol em Canela-RS e a ótima infraestrutura turística e a bela arquitetura de Canela-RS e Gramado-RS. Confira as fotos desta viagem postadas logo abaixo dos textos.




Dados da viagem: Distância percorrida de aproximadamente 2.200 km atravessando os estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina em 5 dias.

Para finalizar nossa Saga, o terceiro episódio descreve toda nossa viagem a belíssima Serra Paranaense com passagem pelo litoral Catarinense. Confira as fotos desta viagem postadas logo abaixo.



Dados da viagem: Distância percorrida de aproximadamente 2.400 km atravessando os estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. 

Primeira Viagem



Segunda Viagem


































































































































































































Terceira Viagem































































































Estão faltando mais fotos da Serra Paranaense (Serra da Graciosa etc).