Google+ Badge

domingo, 9 de março de 2014

(MOTO) Viagem a Caçapava do Sul-RS

Depois de alguns dias planejando a viagem a Caçapava do Sul-RS, resolvemos na última hora fazê-la em apenas um dia saindo às 5:00 horas da manhã de Rio Grande-RS em dezembro de 2010. Existem viagens que nós motociclistas ficamos planejando, estudando, nos preparando e quando chega a hora, chove muito deixando o tempo na região impróprio para o turismo ou acontece algum outro tipo de percalço impossibilitando que possamos concretizá-las, por isso de vez em quando é melhor partirmos sem receios, apenas em busca da diversão, enfim, foi o que fizemos. Tivemos um domingo ensolarado maravilhoso acompanhados do motocasal Erlon Santos e Catarina. Visitamos o Parque da Pedra do Segredo com seus dois gorilas ao alto esculpidos naturalmente e suas cavernas, uma delas com água potável saindo através de uma estalactite. Logo após partimos em direção ao centro de Caçapava do Sul e visitamos o Forte Dom Pedro II, algumas esculturas e a Igreja Matriz Nossa Senhora da Assunção. Almoçamos, demos uma descansada e partimos para os últimos dois pontos turísticos traçados em nossa "Super Saga Diária". Primeiro, por questões logísticas e de refrescância, resolvemos visitar a belíssima Cascada do Salso e pra finalizar em alto nível fomos conhecer as imponentes Guaritas. Muitas vezes apenas um dia pode ser um grande dia. 


Dados da Viagem: Distância percorrida de aproximadamente 650 km em 1 dia.

Sobre a Pedra do Segredo: A Pedra do Segredo, que deve o nome às suas cavernas e labirintos, é  um conjunto de cerros formado por conglomerados e arenitos ferruginosos, que possui aproximadamente 160 metros de altura. O local é imperdível para os amantes da natureza e é muito procurado por alpinistas e montanhistas. As pedras gêmeas assemelham-se a duas cabeças de gorilas de rosto colado. O pôr do sol visto do alto da pedra é um espetáculo de grande beleza. A pedra possui três cavernas:
- A primeira caverna, denominada “Caverna da Escuridão”, tem início em um túnel com extensão de 60 metros que atravessa a pedra e chega a sua parte mais elevada. Só uma pessoa munida de lanterna poderá percorrê-la, porque os gases deletérios apagam as velas, fato que a crendice popular atribui aos espíritos que guardam supostos tesouros jesuíticos.
- A segunda caverna chamada “Salão das Estalactites”, é a mais ampla de todas e está localizada, um pouco além do túnel escuro.
- A terceira e última caverna, recebeu o nome de seu descobridor: “Percival Antunes” está a uma altura de 90 metros, possui uma visão incrível da região. Muito usada como ponto de partida para escalada e rapel.

Sobre o Forte Dom Pedro II: Localiza-se na zona norte da cidade, ao final da Rua Ulhoa Cintra. Possui a forma de um polígono hexagonal e suas paredes construídas em pedra e cal têm a altura de 8 a 10 metros, com mais de um metro de espessura. Sua área é de 27.000m² na parte externa e 19.000m² na parte interna. A ideia era fortificar a Vila de Caçapava, por julgar iminente a invasão de nossas fronteiras. Em 1848, o General Soares de Andréa, Presidente da Província e comandante das armas, com consentimento do Governo Imperial, iniciou a construção do Forte, em terreno adquirido pela Fazenda Nacional de Manuel Lourenço de Brito. O Forte que tomou o nome de Forte Dom Pedro II, teve o seu projeto feito pelo próprio Gal. Andréa, que possuía os cursos de matemática, astronomia, navegação e engenharia militar. Sua construção se desenvolveu num bom ritmo até 17 de fevereiro de 1850, quando o Gal. Andréa foi substituído. Daí em diante as obras prosseguiram lentamente até dezembro de 1856, quando pararam definitivamente.

Sobre a Cascata do Salso: Localizada a 8 quilômetros da cidade, no arroio do Salso, a cascata é uma queda d’água com mais de 20 metros de altura, em meio a montes cobertos de mata. Na parte superior, encontra-se a barragem de cimento da antiga hidroelétrica. Ótimo lugar para apreciar a natureza, é monumental em sua formação rochosa com o aspecto de escadaria por onde se projeta a água. 

 Sobre as Guaritas: São serras com vales profundos e rochas enormes, onde o visitante pode admirar o trabalho de milhares de anos de erosão, da chuva e do vento. A localidade que é considerada uma das Sete Maravilhas do Estado do Rio Grande Do Sul, pela SETUR – Secretaria de Turismo do Rio Grande do Sul e foi cenário do longa metragem “Valsa para Bruno Stein”. A Associação de Moradores das Guaritas oferece trilhas guiadas pela região e refeições no Galpão Crioulo, sede da associação, localizado em uma área privilegiada, bastante admirada pelos visitantes. A casa que serviu de cenário para o Filme “Valsa para Bruno Stein”, foi cedida à associação e pode ser visitada. Além disso, no local é possível ver fotos das gravações do filme e uma coleção de rochas da região. 















































Nenhum comentário:

Postar um comentário